42. Quarto Dia de Ungido de Lion-O: O Teste da Força da Mente

42. Quarto Dia de Ungido de Lion-O: O Teste da Força da Mente

Escrito por Leonard Starr

Sinopse oficial

Lion-O passa pela quarta fase de suas Provas da Unção, uma série de testes que todo Senhor dos ThunderCats teve que passar para ser digno do título herdado. Este teste é o teste do Poder da Mente de Tygra e o objetivo de Lion-O é alcançar o Deserto das Areias Movediças – não é um objetivo difícil por si só. No entanto, Tygra usa o poder da mente para criar ilusões que distraem o líder em exercício: uma tempestade de vento em um dia claro; noite mais escura do que quando é dia; e caminhos que não levam a lugar nenhum. Lion-O é forçado a decidir o que é real e o que não é. A ilusão mais desafiadora é a recriação da destruição do seu planeta natal, Thundera. Ele revive o medo que experimentou quando era garoto, deixando seu planeta condenado, fugindo da destruição iminente. Através dessa ilusão, Lion-O enfrenta e supera o maior medo que o atormentou desde que ele chegou ao Terceiro Mundo. Quando finalmente consegue superar Tygra, e assim que supera seu maior medo, ele descobre que sua prova final será contra o Mumm-Ra.

Moral pelo Dr. Robert Kuisis

Em sua quarta prova, Lion-O aprende os poderes da concentração e a capacidade de focar sua mente em fazer julgamentos. Confrontado com a capacidade de Tygra de criar ilusões, Lion-O lida julgando corretamente o que é real e o que não é. Guiado por esse poder de julgamento correto, ele encontra seu maior medo, causado pelo pesadelo da destruição de Thundera. Enfrentando o medo e julgando-o no passado e não mais realista, ele triunfa sobre o medo e sobre Tygra.

Como Lion-O, devemos aprender a distinguir a realidade da ilusão. A perspicácia de fazer julgamentos corretos é uma habilidade importante a ser aprendida. Nossos poderes de julgamento nos ajudam a saber o que é um medo realista e o que é um medo infundado. Ao aprender como focar nossa mente e como fazer esse julgamento, podemos nos relacionar com o mundo com confiança.

Elenco e personagens

Lion-O: Newton da Matta
Panthro: Francisco José
Tygra: Francisco Barbosa
Cheetara: Carmen Sheila
Wilykit: Marisa Leal
Wilykat: Nizo Neto
Snarf: Élcio Romar
Snow Meow: Apenas sons e grunhidos
Mumm-Ra: Silvio Navas
Escamoso: André Luiz “Chapéu”
Simiano: Paulo Flores
Chacal: Older Cazarré

Locais em destaque: Montanha Gancho, Deserto das Areias Movediças, Ruínas do Tesouro.

Comentário oficial
Após a breve pausa após “O Teste da Astúcia”, “O Teste da Força da Mente” vê os Julgamentos de Unção de Lion-O de volta ao seu melhor, com, sem dúvida, não apenas a parte mais forte dos episódios dos Julgamentos, mas talvez um dos episódios mais fortes de Leonard Starr, sempre excelente roteirista de ThunderCats.

Talvez o elemento mais óbvio para fazer com que esse episódio se destaque da série das “Provas” seja como ele lança os holofotes sobre Tygra. Indiscutivelmente o mais complexo e quase certamente o mais enigmático dos ThunderCats, qualquer episódio que apresenta Tygra pesadamente tende a se destacar como uma das ofertas mais exclusivas e emocionantes da série, e esses episódios também tendem a ter um forte talento para o exótico, como o “Jardim das Delícias”, ou esse episódio, que mostra a capacidade não revelada de Tygra de lançar ilusões usando o poder de sua mente. Embora nunca vistos antes, esses poderes da mente não parecem fora de lugar ou fora de caráter no contexto da natureza cerebral e introspectiva de Tygra. Além disso, seu poder de invisibilidade é um tipo de ilusão, de modo que esses poderes parecem uma extensão natural – se raramente usada – do Tygra que já conhecemos.

Quaisquer que sejam os porquês e os motivos, as habilidades de Tygra neste episódio representam um dos desafios mais exclusivos que Lion-O tem de enfrentar, não apenas nas experimentações da unção, mas em toda a série ThunderCats. O fato de Leonard Starr pensar em testar Lion-O dessa maneira mostra quão bem foi considerado o processo de escrita dele para as Provas da Unção – enquanto três das cinco Provas da Unção lidam principalmente com as habilidades físicas do Lion-O, ambas “A Prova da Astúcia” e essa “Prova da Mente” testaria sua aptidão mental e emocional.

No entanto, onde “O Julgamento da Astúcia” foi, às vezes, um teste levemente mundano para o Lion-O, esse Julgamento o faz passar pelo teste mais exigente de todos, com Tygra forçando o Lion-O a reviver a destruição de Thundera. Essa cena por si só é talvez a mais poderosa e relevante para o desenvolvimento do personagem de Lion-O durante toda a série. A devastação de Lion-O com a destruição de seu planeta natal foi tocada no começo de “Êxodo”, “A Cápsula do Tempo” e “Retorno a Thundera”, explorando sua saudade e, posteriormente, “ThunderCats Ho!” nos mostra que os pesadelos nunca terminaram realmente, mesmo depois das Provas. Portanto, é fácil ver por que forçar Lion-O a reviver a destruição de Thundera seria o teste psicológico final. Ao revivê-la, Lion-O chega à conclusão de que seu maior medo é em relação à destruição de Thundera, e que ele sentirá esse medo novamente. Embora seja apenas uma pequena linha de diálogo, isso revela muito sobre o quão traumática a destruição de seu planeta natal deve ter sido para o pré-adolescente Lion-O, vendo tudo o que ele valorizava e confiava para que a segurança fosse arrancada dele. Mais uma vez, pequenos toques como esses definem a grandeza de episódios como este.

Se houvesse um elemento desse episódio que não parecesse verdadeiro, seria o prazer perverso que Tygra parece ter em determinados momentos durante o julgamento de Lion-O. Enquanto alguns dos outros ThunderCats enfrentariam o ato de tentar melhorar Lion-O nos julgamentos de uma maneira institucional, em um ponto Tygra realmente provoca o jovem Senhor, depois de submetê-lo a uma ilusão precoce particularmente árdua. Tygra diz a ele: “Tanta coisa para o aquecimento, agora para o jogo!” Pode-se argumentar que a provocação de Tygra foi projetada para empurrar ainda mais os limites psicológicos de Lion-O e entrar em sua cabeça, mas, de alguma forma, parece estranho que Tygra deva abordar Lion-O de maneira tão ridícula. Talvez ainda mais estranho que Lion-O não reage a isso! Outra coisa que reforça a teoria de que talvez o estímulo de Tygra a Lion-O faça parte da Prova é como Tygra usa instintivamente seus poderes mentais para proteger Lion-O quando ele está à mercê da nave-navalha de Escamoso, negando um pouco qualquer teoria em potencial das emoções subjacentes da parte de Tygra, mas, de alguma forma, seu comportamento neste episódio ainda parece levemente irregular.

Se esse episódio tiver um ponto fraco, provavelmente a animação não corresponderá à qualidade dos testes da unção que o precedem. No entanto, para um episódio de tão alto calibre, isso é perdoável. Com muito mais para recomendar, este episódio é uma jóia completa e merece ser visto por todos os fãs do ThunderCats.

Escrito por Chris (He-Fan)

Nota do Editor
Chris ressalta, com razão, o poder nessa única linha de diálogo: “Meu maior medo é que eu tenha medo novamente”. Ao ouvir pela primeira vez, isso soa ridículo – o medo do medo parece uma desculpa. Por que Lion-O não pode ter um medo mais direto a superar, como de morcegos ou seu reflexo? Mas o que Lion-O está percebendo e o que Leonard Starr está transmitindo nessa linha é que os efeitos a longo prazo da trauma não são racionais. Quando algo traumático acontece com você, mesmo que seja improvável que isso aconteça novamente, as emoções associadas à sua memória podem ser esmagadoras. Lion-O não tem medo de que o Terceiro Mundo também exploda. Ele tem medo de como a memória o faz se sentir – a onda de choque emocional que relembra a destruição de Thundera começa.

Robert Kuisis ressalta que Lion-O finalmente consegue ver a destruição de Thundera como um evento do passado que não pode mais machucá-lo racionalmente – ele está no controle de seus pensamentos e sentimentos e pode optar por deixar os eventos do passado. Se isso é saudável ou não, ou um modelo sensato para crianças em casa que podem sofrer trauma, não sei – deixarei essa pergunta para os psicólogos infantis. Mas medo paralisante é uma realidade na vida de muitas pessoas. Para Lion-O, no entanto, os pesadelos realmente não terminam, e sua culpa por deixar as pessoas para trás conduzirá suas ações em seu caminho. Mas, pelo menos agora, ele vê isso pelo trauma que foi.

Escrito por Zack (thezaxfactor)

Curiosidades

  • Este episódio marca a segunda ocasião em que Panthro fala a frase “Sempre aqueles malditos Mutantes!”, dita pela primeira vez em “Êxodo”. Notavelmente, os dois episódios foram escritos por Leonard Starr.
  • O poder de Tygra para lançar ilusões usando o poder de sua mente é exclusivo do episódio. Uma linha de diálogo de Panthro revela que este é um presente de todos os membros do clã que Tygra seria líder, mas que requer energia e preparação significativas. A linha de Panthro também é a única vez que ouvimos a palavra “clã” usada para descrever grupos de Thunderianos, e o nome do clã – Tygra – é o mesmo que o do ThunderCat, lembrando que os ThunderCats são uma assembleia de líderes tribais!
  • Em uma rara variação de figurino, este episódio marca uma das únicas vezes em que Lion-O é visto sem o cinto!
  • Este episódio é único, pois apresenta uma aparência de Snow Meow sem seu mestre, o Rei da Neve da Montanha Gancho ou sua sela.
  • Em muitas transmissões nos EUA, os episódios das Provas da Unção foram espaçados, como estavam em ordem de produção. No Reino Unido, onde os episódios foram ao ar uma vez por semana na BBC, eles foram transmitidos em ordem por cinco semanas consecutivas.
  • As provas da unção não foram transmitidas no Reino Unido até setembro de 1990, iniciando uma nova série (temporada) de ThunderCats – a nova temporada em questão simplesmente sendo a segunda metade da primeira temporada! Curiosamente, embora os episódios das Provas de Unção não foram transmitidos no Reino Unido até aquele momento. Vários episódios que apareceram depois deles, tanto na ordem de produção quanto na data de transmissão dos EUA, foram transmitidos na BBC vários anos antes.
  • Os Mutantes usam seus veículos de forma incomum. Normalmente, Simiano e Chacal usam Naves Navalha, e Escamoso o Mergulhador. Dessa vez, Simiano e Chacal usam Mergulhadores e Escamoso uma Nave Navalha.

Texto extraído de thundercats.org com tradução e adaptações de Luciano Marzocca