6. Pumm-Ra

  Escrito por Julian P. Gardner

Sinopse oficial
Mumm-Ra se transforma em um puma (Pumm-Ra) e faz uma ação heroica falsa, salvando Cheetara dos Mutantes, a fim de convencer os ThunderCats de que ele é um deles, mais um exilado de seu planeta natal Thundera. Ele é aceito e quase consegue sucesso em seu plano maligno para capturar a Toca dos Gatos, mas sua energia termina e ele volta a ser Mumm-Ra diante dos olhos dos ThunderCats.

Moral pelo Dr. Robert Kuisis
Neste episódio, os ThunderCats percebem que a confiança deve ser conquistada, já que as primeiras aparências podem enganar, aprendendo a julgar as pessoas por características centrais e não superficialmente.

Outra lição envolve respostas a problemas. Quando confrontado com um problema com uma resolução incerta, é melhor não agir impulsivamente baseado em instintos ou usar a força física sozinho. Razão e engenhosidade são frequentemente exigidos, e eles podem gerar o melhor meio de alcançar uma meta.

Quando confrontados com problemas interpessoais, a capacidade de adiar a atuação e de se envolver nos processos de pensar sobre a situação é importante nas crianças. Algumas habilidades de pensamento significativas são a capacidade de gerar soluções alternativas ao problema, a capacidade de considerar as consequências dos atos sociais e a capacidade de articular passo a passo os meios para alcançar uma solução particular. Essas habilidades têm se mostrado como mediadoras de adaptação social em crianças. O treinamento no exercício dessas habilidades cognitivas aumenta o ajuste social das crianças (Spivack, Platt & Shure, 1976).

SPIVACK, G., Platt, J. J., & Shure, M. B. (1976). The Problem-Solving Approach to Adjustment. San Francisco : Jossey-Bass.

Elenco e personagens
Lion-O: Newton da Matta
Panthro: Francisco José
Tygra: Ricardo Juarez
Cheetara: Carmen Sheila
Snarf: Élcio Romar
Jaga: Garcia Neto
Escamoso: André Luiz “Chapéu”
Simiano: Paulo Flores
Chacal: Older Cazarré
Mumm-Ra: Sílvio Navas
Pumm-Ra: Sílvio Navas

Veículo em destaque:  Thundertanque.

Locais em destaque: Toca dos Gatos, Castelo Plun-Darr, Pirâmide Negra.

Comentário oficial
Imagine-se como um dos últimos de seu tipo, encalhado em um planeta novo e potencialmente hostil. Imagine-se como parte de um grupo de apenas sete indivíduos, sozinhos no universo, o resto de sua raça forte de milhões de milhões, agora todos mortos, em primeiro lugar pela destruição de seu planeta natal e, em seguida, pelo ataque cruel de seus inimigos jurados. Então, imagine que há a chance de existir outro sobrevivente de seu planeta natal, alguém que você encontra por acaso e que resgata um dos seus próprios da captura nas mãos de seus inimigos acima mencionados. Como você reage? Você acredita em sua boa fortuna, ou reage com suspeita? Estas são as emoções em jogo quando Mumm-Ra joga um complô sinistro para se infiltrar nos ThunderCats!

Este episódio está repleto de todas as coisas que marcam os ThunderCats como uma das melhores séries animadas de todos os tempos – um enredo envolvente, movido por personagens, animação bonita e sequências de ação emocionantes e rápidas! O enredo central deste episódio mostra uma grande maturidade ao contar histórias, com Mumm-Ra concebendo um plano que irá atingir os ThunderCats em seu ponto mais fraco, o seu sentimento de saudade e potencial isolamento. Lembre-se de que este episódio ocorre antes dos ThunderCats se tornarem amigos de muitas das espécies do Terceiro Mundo e, portanto, além dos Berbils, nossos heróis felinos não têm em quem confiar. Mumm-Ra lançou seu esquema diretamente na mais emocional dos ThunderCats, Cheetara, e sua manipulação inteligente paga dividendos quando Lion-O imediatamente quer alistar o estranho Pumm-Ra em suas fileiras. Isto configura uma escrita de grande caráter, como cada ThunderCat reage de uma maneira diferente – o jovem Senhor Lion-O, sem dúvida o ThunderCat a quem mais Thundera faz falta, quer acreditar nas boas intenções do puma, enquanto Snarf reage com suspeita instantânea. Tygra prova por que Jaga o nomeou Chefe do Conselho dos ThunderCats, com sua abordagem calma, equilibrada e pragmática para a questão, e, ao fazê-lo, também mostra qualidades de liderança oculta.

Embora o nome “Pumm-Ra” possa parecer um codinome bastante óbvio para o sacerdote maligno Mumm-Ra, nesta fase, o único ThunderCat que o encontrou face a face foi Lion-O, e enquanto se esperava a semelhança entre os dois nomes para despertar sua suspeita, pode-se argumentar que isso é mais uma indicação de quanto Lion-O queria acreditar no misterioso thunderiano. O design de personagem Pumm-Ra também é habilmente feito, com a capacidade de virar, de repente, do olhar gentil e benevolente para um olhar ameaçador e mal. Um discurso interessante de Mumm-Ra é quando ele acusa os ThunderCats de se intrometer em seu planeta e perturbar seu descanso – dado que seu motivo durante todos os seus encontros com os ThunderCats foi possuir o Olho de Thundera. Pergunta-se se Mumm-Ra genuinamente considerava os ThunderCats como intrusos ou se estava simplesmente fazendo um discurso de saída fantástico!

Este episódio é também uma grande vitrine para a arma icônica dos ThunderCats, a Espada Justiceira. Quando Mumm-Ra tenta usar a Espada para o mal, os céus rugem com raiva e raios são lançados do céu, atingindo Mumm-Ra e forçando-o a liberar a Espada. Este nível de poder impressionante mostra o que uma arma poderosa para o bem pode fazer. Ao longo da série, grandes esforços foram feitos para mostrar o Olho de Thundera quase como uma entidade consciente e viva – enquanto a vitrine mais frequente e óbvia disso foi sempre o grito de advertência da Espada, sempre que um ThunderCat entra em apuros. A exibição da Espada Justiceira, irritada neste episódio, é um dos exemplos mais temíveis a que somos expostos à consciência do olho.

“Pumm-Ra” tem sido um dos meus episódios favoritos de ThunderCats – o enredo é brilhante e envolvente quase desde o primeiro momento. Visualmente, o episódio é muito forte e memorável, como convém no primeiro episódio em que todos os ThunderCats (em oposição a apenas Lion-O) encontram primeiro o mal sempre presente de Mumm-Ra. Para mim, este é um episódio quase impecável, e um que eu consideraria como essencial para qualquer fã de ThunderCats!

Escrito por Chris (He-Fan)

Curiosidades

  • Este é o primeiro episódio desde o episódio 2, “A Aliança Profana”, que mostra os Mutantes e Mumm-Ra trabalhando juntos. A falta de confiança e tolerância entre as duas partes é realmente algo que é tocado várias vezes neste episódio.
  • Este episódio apresenta uma variação rara no encantamento transformador de Mumm-Ra – em vez de seus “Espíritos Antigos do Mal, transformem esta forma decadente em Mumm-Ra, o de vida eterna!”, neste episódio o encanto de Mumm-Ra varia para “Antigos Espíritos do Mal, transformem esse corpo antigo em Mumm-Ra, o Sempre-Vivo!” O diálogo para essa transformação foi obviamente registrado de novo, e é possível que isso exista por causa do próximo comando de Mumm-Ra, para ser transformado de Mumm-Ra O de Vida Eterna em seu disfarce de Pumm-Ra.
  • Neste episódio, Pumm-Ra reage com surpresa – a Espada Justiceira é muito menor do que quando a viu pela última vez. Tecnicamente, este é um erro de continuidade, como Mumm-Ra tinha visto a Espada Justiceira em seu estado menor pelo menos uma vez antes, quando ele lutou contra Lion-O em “A Aliança Profana”.
  • Embora, como mencionado acima, Lion-O tivesse encontrado anteriormente (e lutado) contra Mumm-Ra, para os outros ThunderCats este episódio anuncia seu primeiro encontro com o sacerdote-múmia.
  • “Pumm-Ra” foi escrito por Julian P. Gardner, um escritor de animação que tinha anteriormente contribuições para outros projetos Rankin-Bass. Embora ele tenha escrito quatro episódios de ThunderCats (todos aparecendo no início da temporada 1), este é o único roteiro que escreveu sem um co-roteirista.

Texto extraído de thundercats.org com tradução e adaptações de Luciano Marzocca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *