61. Encurralados

Escrito por Stephen Perry

Sinopse oficial
Cheetara e Tygra estão a bordo do Feliner quando são pegos por uma tempestade de meteoros galáctica e a nave é seriamente danificada. Lion-O e Panthro tentam levar guiar o Feliner para um pouso seguro. Wilykit e Wilykat estão presos na tempestade que assola outra parte do Terceiro Mundo. Eles procuram abrigo dentro de uma Cápsula de Suspensão (que foi usada durante a viagem dos ThunderCats de Thundera ao Terceiro Mundo) e ficam presos nela. Eles ligam para a Toca dos Gatos para obter ajuda. Os Mutantes, que pretendem capturá-los, interceptam sua mensagem. Lion-O e Snarf tentam levar o ThunderTanque para procurar os ThunderKittens, mas a tempestade danifica o veículo. Escamoso chega até eles primeiro e reboca a Cápsula de volta ao Castelo Plun-Darr. Enquanto isso, a tempestade faz o Feliner girar fora de controle. Lion-O usa o Olho de Thundera para guiá-lo em segurança. Mumm-Ra toma conhecimento da captura dos ThunderKittens e os rouba dos Mutantes. Os outros ThunderCats perseguem Mumm-Ra no ThunderTanque. Wilykit e Wilykat mudam a maré de eventos quando inflam uma de suas drágeas como um balão espelhado. Mumm-Ra vê seu próprio reflexo e retorna à sua Pirâmide, derrotado. Finalmente, Snarf libera os meninos da cápsula, dando um bom chute rápido.

Moral pelo Dr. Robert Kuisis
O caos de uma forte tempestade e as ações dos Mutantes perturbaram a calma dos ThunderCats. Uma tempestade elétrica coloca em risco o retorno no Feliner com Cheetara e Tygra quando os controles são danificados e a comunicação é perdida, e WilyKat e WilyKit se vêem presos em uma antiga cápsula de suspensão depois de entrar para se manterem secos. Diante desses perigos, Lion-O invoca o Olho de Thundera. Ele usa seu feixe projetado no espaço para guiar o Feliner, e combate Mumm-Ra para libertar os ThunderKittens, auxiliados por seus pensamentos rápidos.

Aprendemos com esse episódio a não perder a esperança, mesmo quando as coisas parecem realmente ruins. Também aprendemos que o pânico diante do perigo não é produtivo, mas que permanecer calmo e ter recursos é mais provável que nos ajude. A constância e a estabilidade do Olho de Thundera mostraram-se importantes para guiar Cheetara e Tygra para casa. Nossa própria estabilidade e persistência em tempos difíceis também nos ajudarão. Como Cheetara diz: “Você não fica preso até parar de tentar”. WilyKat e WilyKit perseveraram e não desistiram, e eles foram capazes de ajudar Lion-O a derrotar Mumm-Ra. Nossa própria perseverança e determinação são características importantes a serem desenvolvidas. Eles podem nos ajudar quando enfrentamos uma crise ou quando as coisas não estão indo bem.

Elenco e personagens
Lion-O: Newton da Matta
Panthro: Francisco José
Tygra: Francisco Barbosa
Cheetara: Carmen Sheila
Wilykit: Marisa Leal
Wilykat: Nizo Neto
Snarf: Élcio Romar
Abutre: Luiz Feier Motta
Escamoso: André Luiz “Chapéu”
Simiano: Paulo Flores
Chacal: Older Cazarré
Mumm-Ra: Silvio Navas

Locais em destaque: Pirâmide Negra; Floresta dos Unicórnios; Toca dos Gatos; Castelo Plun-Darr; desertificações nas proximidades do Castelo Plun-Darr.

Veículos: Feliner; Mergulhador; ThunderTanque.

Comentário oficial
Como qualquer um que tenha sofrido os efeitos devastadores de uma enchente, tornado, nevasca ou furacão pode lhe dizer, a natureza pode ser mais cruel do que qualquer vilão dos desenhos animados. O clima severo é uma força a ser reconhecida e, à medida que crescemos mais dependentes da tecnologia, nos encontramos mais facilmente paralisados por intempéries implacáveis. Poucos episódios com tramas tão enroladas e animadas quanto a de “Encurralados” podem reivindicar uma premissa tão básica, e, no entanto, toda a ação deste episódio é resultado de uma tempestade desagradável que está atacando o Terceiro Mundo. Os Mutantes e Mumm-Ra estão com sua vilania típica, mas é a tempestade que realmente deve preocupar os heróis. Isso torna “Encurralados” quase único [1] na série, já que quase todos os outros episódios se baseiam em um drama central instigado pelos vivos e respirantes bandidos do episódio.

Stephen Perry usa a tempestade com grande efeito. Os ThunderCats não estão todos sentados em casa quando ela ataca: eles estão espalhados e, portanto, todos em perigo. Tygra e Cheetara correm um risco terrível no Feliner, que é atingido por um raio e bombardeado com bolas de fogo na reentrada orbital. Seu perigo é agravado à medida que a tecnologia na qual eles confiam para voar e guiar o Feliner começa a falhar: o navegador automático, os circuitos do leme, os estabilizadores, os boosters e, eventualmente, as comunicações com a Toca dos Gatos. Sem essas inovações, eles estão paralisados – presos – condenados, realmente. Os ThunderKittens, enquanto isso, vagaram para longe de casa e procuram abrigo em uma velha cápsula de suspensão. O comunicador também está falhando, e a tampa da cápsula trava, prendendo-a no interior. Quando Lion-O e Snarf tentam montar uma missão de resgate, a tempestade envia uma série de meteoros colidindo com a Toca, destruindo a ponte levadiça e prendendo o ThunderTanque sob a pata da Toca. Agora, todos estão presos e, de uma maneira ou de outra, por invenções que eles mesmos criaram.

Tudo isso é uma ótima configuração, mas há algumas mudanças infelizes na história. É uma pena que o Olho de Thundera tenha que ser o método pelo qual o Feliner é resgatado. Responder à questão natureza versus tecnologia com magia é, em última análise, insatisfatório, mesmo que a sequência em si seja visualmente impressionante (é mesmo!). Da mesma forma, fazer com que os gatinhos derrotem Mumm-Ra com chiclete reflexivo é um pouco exagerado e não segue a tensão de metade da história. Embora seja bom vê-los serem engenhosos e não desistirem, apesar de sua posição desagradável, a solução surge do nada. Snarf libertar os gatinhos da cápsula, chutando-a, entretanto, é estranhamente eficaz. É precisamente o tipo de solução analógica do mundo real (como explodir a pata da Toca para libertar o tanque) que os problemas do Feliner e de Mumm-Ra poderiam ter se beneficiado. Devo também mencionar o quão incrível é a sequência de liberação do tanque, particularmente a segunda metade, quando eles superam a ponte levadiça quebrada pulando o abismo.

Existem alguns momentos excepcionalmente bem dirigidos em “Encurralados”. Notavelmente, o momento em que os gatinhos são capturados por Escamoso é mostrado de seu ponto de vista limitado dentro da cápsula, com riachos de água escorrendo pela janela de vidro da cápsula e a súbita aparência do réptil iluminada por um raio. Quando cortamos para o exterior da cápsula, o reflexo de Escamoso no vidro permanece visível. Cenas boas e bem produzidas. Pequenos momentos, como Snarf tentando pular no ThunderTanque, WilyKat imaginando Panthro furioso, ou Cheetara se aproximando de Tygra no cockpit do Feliner, também são bem-feitos. As próprias sequências de Feliner também são dignas de elogios, desde as inúmeras cenas que mostram a nave rodando, girando e planando caoticamente e para longe da câmera, até as cenas de Tygra e Cheetara iluminadas em vermelho. O que não é digno de elogio é a transição para o céu azul quando a tempestade termina – abrupto é o mínimo!

No geral, o episódio é mais bem-sucedido quando os ThunderCats estão enfrentando a tempestade e suas consequências. É uma pena que Stephen Perry tenha sentido a necessidade de dividir a história, então, entre a tempestade como antagonista principal e Mumm-Ra como o vilão no final. Se ele tivesse ficado com a tempestade e tivesse encontrado uma maneira de amarrar tudo isso tematicamente, esse episódio poderia ter sido muito mais forte. Não obstante, “Encurralados” é um episódio maravilhoso – bem-sucedido e emocionante, com uma excelente premissa relacionável, alguns ótimos momentos dos personagens (as brincadeiras dos gatinhos dentro da cápsula são perfeitas) e sequências de ação que continuam inspirando a mesma lição, sentindo que eles me deram pela primeira vez.

1. O meteoro de thundrillium em “O Senhor das Neves” é outro exemplo raro da natureza que incita a história. A sequência de abertura de “O Segredo do Rei do Gelo” também é, embora seja completamente ridícula.

Escrito por Zack (thezaxfactor)

Curiosidades

  • Esta é uma das três únicas aparições das cápsulas da suspensão, as outras duas sendo “Êxodo” e “Time Switch”. Isso levanta a questão de onde todas foram parar e por que só essa se perdeu.
  • Escamoso instiga o confronto com Mumm-Ra, o que é uma reviravolta para o personagem, pois ele normalmente é o falador tranquilo. Todo o conflito é estranho, na verdade, sendo a única vez que os Mutantes e Mumm-Ra lutam ativamente entre si.
  • A menção que WilyKat faz sobre Panthro punir os gatinhos, colocando-os de castigo também estava presente em “A Cápsula do Tempo”. Isso sedimenta Panthro como o aplicador de regras entre os gatos adultos.
  • Snarf quebra a quarta parede na cena final, uma piada empregada novamente por Lion-O em “Totem de Dera”.
  • Este episódio foi apresentado no lançamento do Home Video, “A nave enterrada”, ao lado de “Dimensão da Destruição”, “A Espada Justiceira” e o episódio de mesmo nome.
  • Numerosos quadros estáticos deste episódio (bem como de “A Tranferência”, “Barganha de Simiano” e outros) foram com a marca d’água de “Kabel” e publicados on-line no final dos anos 90. Eles foram – e ainda são – algumas das imagens mais comuns do mercado.

Texto extraído de thundercats.org com tradução, complementos e adaptações de Luciano Marzocca