35. O Gigante de Pedra


Escrito por Peter Lawrence

Sinopse oficial
Uma erupção vulcânica liberta o Gigante de Pedra, um enorme monstro de lava. Mumm-Ra suborna este gigante para destruir os ThunderCats. A tempestade, que acompanha a erupção, atinge os ThunderKittens em uma floresta. Lion-O e Panthro partem no ThunderTanque para resgatá-los, mas antes que Lion-O e Panthro possam alcançá-los, Chacal ataca os garotos em um Foguete Voador. As crianças evocam um Disco Voador de suas pranchas espaciais, fazendo com que Chacal caia. Os kittens conseguem pegar a Nave. Quando avistam, do ThunderTanque, o Foguete Voador, eles assumem que é hostil e quase derrubam Wilykyt e Wilykat. Tão logo os ThunderCats estão em segurança no ThunderTanque e a caminho da Toca dos Gatos, o Gigante de Pedra persegue o ThunderTanque, e o faz até a porta da Toca. Os ocupantes conseguem escapar do Tanque antes de serem destruídos. O Gigante de Pedra se mostra impermeável ao armamento dos ThunderCats e Lion-O acaba enfrentando-o sozinho. Jaga aparece e pede a seu pupilo para lembrar como os antigos usavam o poder do calor e frio extremos para dividir e moldar até mesmo as rochas mais duras. Lion-O usa a Espada Justiceira para aquecer o Gigante ao calor branco, e então o atrai para as águas geladas do fosso da Toca. A mudança súbita de temperatura quebra o Gigante de Pedra.

Moral pelo Dr. Robert Kuisis
Este episódio nos ensina respeito pelas forças da natureza e como aprender sobre a natureza e as leis básicas da Física pode ser útil. Os ThunderCats são forçados a lidar com tempestades elétricas com raios e trovões, erupções vulcânicas, campos magnéticos e terremotos, que são liberados pelo Gigante de Pedra. No início do episódio, Wilykit e Wilykat aprendem com Lion-O o benefício prático de não ficar de pé sob as árvores em uma tempestade. Mais tarde, Lion-O usa as leis básicas de expansão e contração provocadas pelo calor e frio do fogo e da água para destruir o Gigante de Pedra. 

O conhecimento que aprendemos em nossa educação tem um propósito prático em nos ajudar a viver nossas vidas. Devemos nos esforçar para aprender tudo o que pudermos sobre ciência natural, para que possamos usar as forças da natureza em nossa vantagem e estar a salvo de seus perigos.

Elenco e personagens
Lion-O: Newton da Matta
Panthro: Francisco José
Tygra: Ricardo Juarez
Cheetara: Carmen Sheila
Wilykit: Marisa Leal
Wilykat: Nizo Neto
Snarf: Élcio Romar
Chacal: Older Cazarré
Mumm-Ra: Silvio Navas

Locais em destaque: Toca dos Gatos, Floresta, Pirâmide Negra

Comentário oficial
Pode-se afirmar que “O Gigante de Pedra” é um episódio de ThunderCats com um enredo fino como papel – essencialmente, uma tempestade acirrada desperta um gigante de rocha que Mumm-Ra lança contra os ThunderCats. Os heróis felinos, por sua vez, lutam para derrotar, e no final prevalecem. No entanto, de alguma forma, este episódio brilha com grande parte da magia que permeia toda a série que, embora este episódio provavelmente seja um dos mais fracos da primeira temporada, ainda oferece um passeio divertido e cativante.

Desde os primeiros momentos deste episódio, ele atrai a atenção do público, com um grande e eloquente monólogo de Mumm-Ra, com sua sequência de transformação aparecendo no início, e com o sacerdote do mal em sua melhor malevolência, destilando mal e poder quando ele apela ao Gigante de Pedra para atacar os ThunderCats. Muitas vezes a qualidade de um episódio de ThunderCats pode ser medida pelo quão bom é uma participação de Mumm-Ra, mas no caso deste episódio é um pouco enganadora, pois, no contexto de seu enredo, um pouco mais fraco. Mumm- Ra aqui é um ladrão de shows abrangente, exibindo não apenas ameaça e poder, mas também, em muitos aspectos, mostrando um aspecto do personagem que às vezes foi esquecido em toda a série, o de um poderoso feiticeiro nem sempre atacando diretamente, mas manipulando e estabelecendo eventos ao manipular os outros de longe.

O personagem do próprio Gigante de Pedra é bastante simples. Considerando que em muitos contos como este não seria incomum criar um personagem ligeiramente torturado, do gigante que todos os mocinhos temem, um personagem que age por medo ou autodefesa ao invés de mal, em “O Gigante de Pedra” o público não tem dúvidas sobre o fato de que o personagem-título  é uma criatura do mal, determinada em destruir os ThunderCats sem nenhuma outra razão além de serem inimigos de Mumm-Ra. Embora isso torne o personagem algo unidimensional, pode-se argumentar que isso é necessário para diminuir a conclusão potencialmente traumática desse episódio, em que o Gigante de Pedra é destruído por Lion-O. De fato, por si só, a maneira pela qual o Gigante é derrotado traz seu próprio debate – o Gigante de Pedra estava realmente “vivo” ou foi apenas um pedaço de pedra animado por forças místicas? Se, de fato, o Gigante de Pedra estava “vivo”, então Lion-O realmente mata a criatura? Embora a morte raramente seja abordada de frente em ThunderCats, na verdade é abordada mais vezes do que se poderia pensar, com várias criaturas malignas sem nome e esquecíveis (e até mesmo um casal que não é tão sem nome ou esquecível) correndo, caindo ou geralmente enfrentando sua desgraça. Neste episódio, a destruição do malfeitor é realmente bastante gráfica, mas a ambiguidade é se a criatura estava ou não realmente viva, algo que, dos eventos deste episódio, nunca poderia ser realmente respondido de forma conclusiva.

Anteriormente, mencionei que este episódio tem um enredo bem delgado, e reitero esse ponto agora – não há nada complexo ou especialmente interessante sobre esse episódio, é basicamente um episódio de ação simples com pouquíssimas reviravoltas importantes (se houve alguma). No entanto, vale a pena lembrar que sequências de ação empolgantes são uma das marcas registradas de ThunderCats, e a capacidade do programa de executar essas sequências melhor do que a maioria de seus colegas é o que muitos fãs mais se lembram da série. Isso não é menos verdadeiro neste episódio, que coreografa habilmente uma cena de ação após a outra, utilizando o imenso Gigante de Pedra ameaçando acabar com tudo em seu caminho e criando sequências e sequências nesta premissa simples de uma forma gloriosamente cinematográfica. Isso funciona tão bem como é uma homenagem não apenas aos animadores, diretores etc., que trabalharam nessas sequências, mas também como a equipe de produção conseguiu sincronizar os visuais na tela com a emocionante trilha musical de Bernard Hoffer. A música em ThunderCats foi outro elemento importante do sucesso da série e este episódio faz um bom uso disso.

Outro grande golpe de mestre do escritor Peter Lawrence foi colocar esse episódio no meio de uma tempestade torrencial e violenta. Ter os ThunderCats combatendo o clima, assim como a criatura, não apenas adiciona outro elemento dramático, mas também cria um cenário ameaçador que realmente acrescenta uma nova dimensão ao personagem Gigante de Pedra, dando a impressão de que ele realmente é uma criatura que gerou dos elementos furiosos – uma impressão reforçada por suas habilidades de cuspir fogo.

Este episódio poderia ter sido melhorado? Provavelmente. Adicionando alguma outra reviravolta no enredo no momento certo teria complementado ainda mais as sequências de ação pendentes e traria uma nova dimensão para este episódio. No entanto, há muitas marcas emocionantes do ThunderCat e é suscetível de entreter qualquer pessoa que desfrute de uma boa dose de ação com a sua animação!

Escrito por Chris (He-Fan)

Curiosidades

  • Os ThunderCats (ou especificamente, Lion-O e Snarf) encontraram pela primeira vez uma criatura gigante de rock ao procurar pela Cápsula do Tempo no episódio de mesmo nome – no entanto, a criatura que encontraram naquele episódio não tinha boca, não conseguia respirar e Parecia estar enraizado no local, em completo contraste com o Gigante do Rock neste episódio.
  • Quando o ThunderCats começou a ser transmitido pela BBC no Reino Unido, o programa foi transmitido uma vez por semana e, como tal, a “primeira temporada” do ThunderCats no Reino Unido era apenas metade da temporada do primeiro episódio. finale ”em outubro de 1987, e seria o último“ novo ”episódio de ThunderCats a ser transmitido no Reino Unido até setembro de 1990, quando a BBC começou a transmitir a segunda metade da primeira temporada.
  • Na dublagem brasileira, Newton da Matta, uma lenda do ofício, sai um pouco do personagem quando diz a Wilykat “fica frio aí, rapaz”, em um tom quase jocoso.

Texto extraído de thundercats.org com tradução e adaptações de Luciano Marzocca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *