28. Turmagar o Tuska

Escrito por C. H. Trengove

Sinopse oficial
Turmagar, o Tuska, um humanoide parecido com uma morsa, aparece na Toca dos Gatos com seu pterossauro e pede ajuda. Uma Tecnopeia Gigante ameaça o abastecimento de água do seu país, a Tuskania. Deixando Panthro, Wilykat e Wilykit para reparar o pterossauro, Lion-O e os outros ThunderCats levam Turmagar de volta para a Tuskania no Thundertanque. Durante a jornada, Lion-O tem que resgatar Tygra de uma Sereia Vampiro hipnótica. Quando chegam, os ThunderCats enfrentam j’a de cara a Tecnopeia Gigante. O equilíbrio da batalha favorece Lion-O somente após Panthro e os Thunderkittenschegarem no pterossauro consertado. A missão é cumprida: os suprimentos de água são salvos.

Moral pelo Dr. Robert Kuisis
A missão dos ThunderCats de salvar o abastecimento de água da Tuskania nos lembra da importância dos recursos naturais do nosso meio ambiente. A água, em todas as suas formas, seja como oceano, rio, chuva, orvalho ou geada, nutre a vida que dá potencial à terra. É um dos quatro elementos básicos simbólicos que uma vez foram pensados para compor o universo físico: Terra, Ar, Fogo e Água. Como a água é tão fundamental e, às vezes, tão abundante, podemos ser iludidos a considerar nossos recursos naturais como garantidos. Como Tygra, que ficou hipnotizado pela Sereia Vampiro, podemos ser induzidos à complacência em relação à beneficência do nosso sistema ambiental. Mas sabemos, nesta era de conscientização ambiental, que devemos aprender a respeitar mais nossos recursos naturais e tomar medidas para salvaguardarmo-nos contra seu esgotamento.

Elenco e personagens
Lion-O: Newton da Matta
Panthro: Francisco José
Cheetara: Carmen Sheila
Wilykit: Marisa Leal
Wilykat: Nizo Neto
Snarf: Élcio Romar
Turmagar, o Tuska: Marcos Miranda
Outros Tuskas: N/C

Veículos em destaque:  Thundertanque, Tecnopeia Gigante, pterossauro

Locais em destaque: Toca dos Gatos, Rio do Desespero, Mar aberto, Tuskania.

Comentário oficial
Embora na teoria o episódio tenha um enredo fino como papel, “Turmagar o Tuska” funciona como um episódio muito excitante baseado em ação. Na verdade, eu diria que esse episódio é um dos mais espetaculares visualmente de toda a primeira temporada dos ThunderCats, com lindas sequências de animação, direção e ação, e são esses elementos mais do que qualquer coisa do enredo ou diálogo que fazem este episódio se destacar como um testemunho triunfante de como ThunderCats poderiam ser visualmente fascinantes.

Como afirmado anteriormente, este episódio apresenta um enredo muito direto – abordado por Turmagar, uma figura sênior de uma raça conhecida como Tuskas, para defender seu povo e seu território de uma fera tecnológica e temível, os ThunderCats têm que abrir caminho através de um variedade de perigos antes de chegar a Tuskania para enfrentar a Tecnopeia Gigante em uma batalha apoteótica. Depois de estarem estabelecidos no Terceiro Mundo por algum tempo agora, é interessante ver os ThunderCats encontrando seres e raças em seu planeta adotado que eles ainda não encontraram antes, e é importante notar que os Tuskas são diferentes de muitas outras raças. com o qual os ThunderCats entraram em contato – pois, ao contrário de, por exemplo, os Berbils ou os Wollos, os Tuskas pareceriam ser uma raça de seres guerreiros que geralmente são capazes de se defender, mas são incapazes de vencer o poder de fogo e pura enormidade da Tecnopeia. Como tal, os Tuskas parecem ser uma raça muito mais próxima, digamos, das Donzelas Guerreiras do que algumas das outras raças, mais diminutas ou indefesas, com as quais os ThunderCats fizeram amizade. Outra nota interessante é que, neste caso, mesmo que os Tuskas nunca tenham encontrado os ThunderCats antes, eles são os únicos a procurar nossos heróis felinos e pedir ajuda, mostrando assim como a reputação dos ThunderCats se espalhou, e como eles têm confiança num povo visto com desconfiança outrora.

De muitas maneiras, a estrutura deste episódio é bastante similar àquela que (pelo menos na ordem de produção) imediatamente a precede, “Retorno do Broca”. Esse episódio também se orgulha de uma trama básica, reforçada por uma sequência de cenas de ação – em “Retorno do Broca” os ThunderCats encontram estes perigos tentando colocar a Neblina Esponjosa sob a Toca dos Gatos, enquanto em “Turmagar o Tuska”, os perigos são encontrados enquanto viajam para Tuskania. Afora isso, os dois episódios são muito semelhantes – no entanto, onde “Turmagar” consegue superar seu antecessor está na qualidade das sequências de ação em si, que (graças em grande parte à excelente animação e direção brilhante) apresentam um sentido muito tangível de ameaça. Outra área onde “Turmagar” supera o episódio anterior é em termos de seu clímax – enquanto em “Retorno do Broca”, a cena dos ThunderCats completando sua missão e neutralizando o ataque à Toca dos Gatos é muito breve e parece um anticlímax comparada para o que aconteceu antes, neste episódio, o destaque inegável é a batalha dos ThunderCats com a gigante criatura Tecnopeia.

Na verdade, a batalha em si é uma espécie de culminação das maiores forças deste episódio – as sequências de ação emocionantes, envolventes e lindamente animadas. Neste episódio, a influência da animação japonesa que alimenta os ThunderCats está muito em evidência – não apenas em termos do estilo de animação, mas também em termos da profundidade e detalhe de algumas das ilustrações de animação mostradas neste episódio. Grande parte da animação do próprio ThunderCats é sombreada para mostrar o movimento, que é sempre uma forma de definir a qualidade da animação de um episódio, e todos os movimentos dos ThunderCats, particularmente durante sequências de ação rápidas, são fluidos, detalhados, cheios de movimento e coreografados com perfeição. Os efeitos especiais são brilhantes e críveis, a ação é rápida e de alta octanagem, e ao longo deste episódio é fácil ver como esta série se tornou uma das favoritas dos fãs de ação, aventura e animação visual em animação. Em termos visuais, este episódio é quase impossível de criticar, e sem dúvida não será superado até a segunda
temporada do programa.

Embora simples no enredo, um pequeno toque interessante utilizado em “Turmagar o Tuska” é a cena em que Tygra é encantado e capturado pela Sereia Vampiro. Dado que Tygra é mostrado possuir grande sabedoria e intelecto, bem como grande poder da mente, como mostrado na quarta parte dos Julgamentos de Unção de Lion-O, é consistentemente surpreendente que Tygra seja aquele que é tão suscetível a influências externas, como no caso do fruto alucinógeno de Mumm-Ra em “O Jardim das Delícias”, ou Keystone no episódio da segunda temporada de mesmo nome, e, neste episódio, a Sereia Vampiro. O fato de Tygra ser vítima do canto de sereia é, na verdade, um pequeno toque de personagem que é, é claro, consistente com a suscetibilidade de Tygra a essas influências mencionadas, mas é sempre importante notar como esse traço é contraditório quando visto em contexto com sua habilidades e personalidade de outra forma.

Tem que ser declarado que “Turmagar o Tuska” não é uma grande obra-prima de roteiro; o enredo não é particularmente inspirado, o diálogo é esquecível e, em grande medida, é apenas uma repetição (embora superior) do episódio que o precede. E, no entanto, a beleza da animação, o ritmo e a natureza envolvente da ação, a sensação de perigo e a sensação de excitação que permeiam esse episódio elevam-no a um nível que o torna cativante. Este episódio é um dos meus favoritos, e é uma vitrine para grande parte do que fez de ThunderCats um dos favoritos para muitos na década de 1980.

Escrito por Chris (He-Fan)

Curiosidade

  • O roteiro deste episódio descreve o corcel de Turmagar, o pterossauro, como sendo “um cruzamento entre um dragão de penas e um biplano da 1ª Guerra Mundial”! Também indica que o conceito original do pterossauro era que ele tivesse elementos de design de personagens evocativos de um ciborgue, com o script descrevendo-o como “uma criatura, em vez de uma máquina, mas foi modificado mecanicamente para servir aos propósitos dos Tuskas”.
  • Este episódio serve como uma grande vitrine para as habilidades aquáticas do Thundertank – no entanto, nenhuma explicação é dada para a rampa especial usada pelo tanque para leva-lo à água.
  • Este episódio marca uma aparição de retorno do Tubarão-Viúva-Negra, visto pela última vez em “A Cápsula do Tempo”. Sua presença neste episódio pode explicar por que ela estava ausente do episódio que o precede, “Retorno do Broca”, mesmo que nesse episódio os ThunderCats visitem novamente o Rio do Desespero!
  • As armas transportadas pelos Guerreiros Tuska neste episódio são referidas ao roteiro como “Electro-Mosquetes”, que disparam “Electro-Shells”. Além disso, a Tecnoipeia é descrita no script como disparando “Star Shells”.
  • No roteiro original deste episódio, Cheetara falava uma linha de diálogo quando enfrentava a Tecnopeia, insultando-o dizendo “Talvez você faça melhor com um alvo estático!”.
  • Um conceito interessante no roteiro original tem Tygra, em vez de saltar da Tecnopeia, apertando um botão no cinto que transforma as mangas do ombro de seu uniforme em uma asa-delta, fazendo-o planar com segurança até o chão.
  • A Tecnopeia Gigante faria uma aparição de retorno no episódio “Praga Mecânica”.
  • Mesmo que este episódio tenha sido baseado no personagem de Turmagar, a linha de brinquedos dos ThunderCats produzida pela LJN apresentou uma figura de ação de um guerreiro Tuska genérico em vez da estrela desse episódio!
  • Este é o primeiro episódio dos ThunderCats a ser escrito pelo famoso escritor de animação C.H. (Chris) Trengove. Além de trabalhar em ThunderCats, Trengrove trabalharia em uma série diversa de outras séries animadas, incluindo SilverHawks, Peter Pan e os Piratas, The Legends of Treasure Island, Bob o Construtor, As Aventuras Reais de Jonny Quest e Lavender Castle, uma série animada por computador criada por Gerry Anderson, mais conhecida pelos fãs britânicos como criadora de fantoches de ação e aventura, como os Thunderbirds e o Capitão Escarlate.​

Texto extraído de thundercats.org com tradução e adaptações de Luciano Marzocca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *