24. A Rainha de Cristal

Escrito por Leonard Starr

Sinopse oficial
Tartara, a Rainha de Cristal, rouba a Ave Arietta e prende-a no seu reino de cristal. A bela música do pássaro traz uma colheita profícua aos berbils, e agora, sem ela, suas colheitas estão murchando. Lion-0 persegue Tartara, mas ela o congela em uma caixa transparente de cristal. Snarf segue para o Reino, liberta a Ave Arietta e solicita que ela. Assim, ela canta suas notas mais altas e estilhaça a gaiola de Lion-O. Ele sinaliza aos outros ThunderCats com o Olho de Thundera. Panthro chega ao ThunderTanque para resgatar Lion-0 e Snarf. A Ave Arietta escapa e regressa à aldeia berbil, assegurando-lhes outra época repleta de frutos.

Moral pelo Dr. Robert Kuisis
Todos têm direito a um lugar com função na sociedade e o direito de servir a um propósito útil, mesmo que não seja facilmente aparente em uma avaliação superficial. Lion-O e os outros ThunderCats começam a reduzir as responsabilidades de Snarf e a privá-lo de se sentir útil, quando ele começa a mostrar sinais de envelhecimento, sendo distraído às vezes. Snarf responde com uma discriminação para permanecer necessário, e ele é capaz de mostrar através de sua participação em uma missão bem sucedida que ele ainda pode contribuir. As pessoas que envelhecem ainda têm muito a contribuir se lhes permitirmos.

Uma das maneiras pelas quais pessoas de todas as idades contribuem e se sentem necessárias é através da doação. Os animais, como a Ave Arietta, respondem livremente ao seu lugar no equilíbrio da natureza, desempenhando seus papéis apropriados. O papel do pássaro é ajudar a produzir uma colheita frutífera de Berbilfrutas, cantando. Para as pessoas, está dando aos outros e contribuindo para a sociedade. Isto está em contraste com Tartara, que nunca aprendeu os prazeres de compartilhar. Em vez disso, ela acumulou tesouros e, portanto, nunca se sentiu necessária ou parte de um grupo. Devemos aceitar os tesouros do companheirismo humano e procurar desempenhar um papel na contribuição para a sociedade. Então, encontraremos o prazer em dar e receber de outras pessoas, pois somos úteis e necessários.

Elenco e personagens
Lion-O: Newton da Matta
Panthro: Francisco José
Tygra: Ricardo Juarez
Cheetara: Carmen Sheila
Wilykit: Marisa Leal
Wilykat: Nizo Neto
Snarf: Élcio Romar
Ro-Ber-Bill: Nelson Batista
Rainha Tartara: Lynne Lipton

Locais em destaque: Reino de Cristal, Vila Berbil

Veículos em destaque: ThunderTanque, Trenó Voador

Comentário oficial
Embora, sem dúvida, alguns dos mais fraco scripts dos ThunderCats são de Leonard Starr, “A Rainha de Cristal” é, no entanto, um conto agradável com alguns momentos divertidos e perspicazes. Um dos propósitos declarados do ThunderCats, além de proporcionar entretenimento, era também educar o público jovem e mostrar a eles a diferença entre o certo e o errado, e esse episódio certamente corresponde a esse objetivo.

Provavelmente, o mais interessante dos dois enredos neste episódio é o de Snarf e seus anos avançados de idade. Lion-O fala para toda a audiência quando ele diz que não consegue pensar em Snarf envelhecer, e ainda assim a maneira como Snarf é retratado ao longo da primeira parte da série (particularmente em episódios escritos por Leonard Starr) é de um personagem mais velho. Onde este episódio, junto com o comportamento um pouco dominante de Panthro em relação a Snarf, parece um pouco chocante quando é  tomado em contexto com “Snarf Aceita o Desafio”, cujos eventos foram mostrados apenas alguns episódios anteriores – nesse episódio é mostrado que, apesar de sua estatura diminuta e personalidade um pouco trapalhona, Snarf ainda é capaz de conseguir grandes coisas e, como tal, merece seu lugar entre os outros ThunderCats. Estranho, em seguida, vê-lo, apenas alguns episódios mais tarde, sendo considerado um pouco sobrecarregado e, até certo ponto, sendo retratado como velho também. Como tal, é difícil não pensar na conclusão deste episódio, com Snarf mais uma vez ajudando a salvar o dia, apesar de ter sido subestimado por seus companheiros ThunderCats, como voltar a pisar no mesmo terreno, mas de alguma forma é diferente o suficiente para funcionar efetivamente.

Talvez o elemento mais notável do sub-enredo de Snarf desse episódio seja também o mais sutil, sendo esse o vínculo entre Snarf e Lion-O. Esse vínculo entre os dois personagens é algo que seria exibido muitas vezes ao longo de toda a extensão da série, tanto para efeito dramático quanto para valor de comédia, com Snarf adorando desnecessariamente o jovem lorde. No entanto, por tudo o que Snarf se preocupa excessivamente sobre Lion-O, neste episódio podemos ver quão profundo é o vínculo de Snarf com sua antiga carga, quando ele o vê instintivamente reagir quando ele acredita que Lion-O está em perigo. Embora seja fácil descartar isso como apenas preocupação excessiva, também pode-se argumentar que o vínculo da Snarf com Lion-O é suficientemente profundo para lhe dar uma visão intuitiva do estado de espírito do líder dos ThunderCats, mesmo quando separado por alguma distância.

Quanto ao tema principal do episódio, o da rainha Tartara e seu desejo obsessivo de possuir a Ave Arietta, esse é um enredo bem mais direto. O personagem da rainha Tartara, embora exagerado, não é totalmente irreal, pois ela não é retratada como uma vilã estritamente malvada, mas sim como um ser humano intensamente ganancioso e possessivo (e talvez bastante inseguro). Enquanto algumas explicações adicionais sobre seu passado ajudariam a fornecer insights e motivação para o personagem, ao invés de apenas mostrar que ela é egoísta e gananciosa por si mesma, a rainha Tartara serve o enredo deste episódio bem o suficiente, e permite ao escritor Leonard Starr tecer uma história que ensina aos espectadores jovens do programa os males de ser egoísta, ganancioso e possessivo de uma forma que nunca fica brega, uma força de ThunderCats no seu melhor.

Em conclusão, “A Rainha de Cristal” é um episódio bom, embora pouco inspirador, um pouco esquecível, mas certamente não sem seus recursos redentores, e outra grande vitrine para a Snarf.

Escrito por Chris (He-Fan)

Curiosidades

  • O nome “Ave Arietta” provavelmente se baseia no termo musical “ária”, que geralmente é usado para descrever uma peça de música clássica ou operística executada por uma única voz, embora normalmente utilizando um acompanhamento orquestral.
  • Tanto o palácio da Rainha Tartara quanto os uniformes de seus guardas parecem ser vagamente modelados em desenhos russos mais antigos.
  • Neste episódio, vemos uma das habilidades mais incomuns de Snarf – a habilidade de mastigar madeira!

Texto extraído de thundercats.org com tradução e adaptações de Luciano Marzocca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *